Escolha uma Página

Salve amantes das cordas!

Seja muito bem vindo a mais um artigo aqui no Blog do Alabama. Que tal dar aquela polida no assunto “Acordes”? Tá Dentro? Bora estudar acordes juntos!

Se você já estudou acordes, você deve saber que a base fundamental para a construção de acordes é o nosso querido e amado Campo Harmônico. Se você ainda não estudou acordes ou acha que ainda precisa dar um “bump” nos seus conhecimentos sobre Campo Harmônico, vou te dar uma dica. Há um tempinho eu publiquei um vídeo no YouTube exatamente sobre este assunto:

CAMPO HARMÔNICO DE UMA VEZ POR TODAS

https://youtu.be/M9jsrfFBv0I

Voltando aos acordes, vamos tomar como base o Campo Harmônico de C maior

C   D   E   F   G   A   B

Cada nota representa um grau para a tônica:

T    2   3   4   5   6   7+
C   D   E   F   G   A   B

Com isso já podemos pensar na construção básica dos acordes que formam o campo Harmônico maior, pois temos somente 3 qualidades diferentes:

  • Acordes maiores
  • Acordes menores
  • Acordes diminutos

Para a construção desses acordes vamos utilizar apenas 3 notas que chamaremos de tríades

Tríade maior

T   3   5

Tríade Menor

T  3b  5

Tríade Diminuto

T  3b  5b

Com isso podemos pensar que o acorde de C maior é formado por C, E, G.

Para tornarmos esse acorde menor teremos que voltar meio tom do terceiro grau, ou seja, C, Eb, G

Para a formação da tríade diminuta voltaremos ais meio tom do quinta grau, ou seja, C, Eb, Gb.

Assim temos os acordes do campo harmônico por tríades, mas como adicionar extensões nesse acorde?

A resposta é bem simples quando entendemos os graus mencionados lá no começo:

T    2   3   4   5   6   7+

C   D   E   F   G   A   B

Vamos supor que você queira adicionar a sexta no acorde maior, para isso basta você manter a tríade maior ( T 3 5) e somar o sexto grau, logo você terá T  3  5  6.

Você pode repetir isso com qualquer grau que você queira adicionar, porém o que fazer quando adicionar mais de uma extensão? Pergunto porque você terá cinco notas e apenas quatro dedos para execução (se pensou em pestana não está errado, porem nem sempre funciona).

Neste caso, podemos retirar o quinto grau desse acorde.

Por exemplo:

Vamos criar o acorde de C7+(9) “Dó maior com sétima maior e nona” nesse caso irei utilizar a Tônica, terça, sétima maior e nona (T  3  7+  9).

Vale lembrar que não são todos os graus que se dobram oitavas (oitava representa a mesma nota porém mais aguda), são somente o 2, 4 e 6 graus, nesse caso indo para 9, 11, 13, pois os graus que fazem parte da construção básica do acorde não se dobram oitava.

Este artigo foi baseado na vídeo-aula “CRIE ACORDES INCRÍVEIS SOZINHO“, publicada no dia 30 de Abril de 2019. Para assistir, basta clicar na imagem abaixo:

Se você já faz parte do #TeamAlabama, muito obrigado por fazer parte desta imensa família de aprendizes da música. Se você ainda não faz parte do #TeamAlabama, se você quer aprender ou aperfeiçoar os seus conhecimentos na guitarra, aqui fica um convite para você fazer parte de nossa família. Visite o meu website www.mauricioalabamaonline.com e inscreva-se. É gratuito e você recebe emails com conteúdo valioso (como o deste artigo). Junte-se a nós!

Lembre-se o conhecimento não veio até você para ficar preso. Nos ajude a criar uma comunidade ainda mais forte na música, convidando seus amigos a participar do #TeamAlabama.

Forte abraço e até a próxima!

Mauricio Alabama